CuriosidadeMundo Bizarro20 Curiosidades sobre a Arábia Saudita

20 Curiosidades sobre a Arábia Saudita

Img Mobile - 20 Curiosidades sobre a Arábia Saudita
Img - 20 Curiosidades sobre a Arábia Saudita




Veja 20 Curiosidades sobre a Arábia Saudita. Conheça seus costumes, pontos turísticos e economia.

1 - A frase escrita em árabe na bandeira da Arábia Saudita significa “Não há outra divindade além de Alá e Maomé é o seu profeta”.

2 – A Arábia Saudita tem 95% de seu território formado apenas por desertos.

3 – Embora a cidade de Meca seja mais conhecida, a capital da Arábia Saudita é Riad.

4 – Na Arábia Saudita não existe uma Constituição. O país é regido de acordo com a “Sharia”, a lei islâmica.

5 – Além da constituição, também não existem partidos políticos na Arábia Saudita, que é comandada pelo rei Salman Al Saud. Da mesma forma, o país não conta com nenhum tipo de parlamento.

6 – A Arábia Saudita é o maior país exportador de petróleo do mundo, sendo esse o negócio responsável por 75% da economia do país.

7 – Ao contrário da maioria dos países a Arábia Saudita não segue o calendário gregoriano, mas sim o calendário islâmico.

8 – Todas as lojas e instalações da Arábia Saudita fecham cinco vezes por dia no momento das orações islâmicas.

9 – As leis islâmicas influenciam em todas as datas do calendário na Arábia Saudita, proibindo alguns feriados e comemorações como o natal e o dia dos namorados.

10 – Além das comemorações e datas festivas, a lei islâmica influencia diretamente a culinária da Arábia Saudita, na qual é expressamente proibida a utilização e consumo de carne de porco.

11 – O consumo de bebidas alcoólicas também é expressamente proibido na Arábia Saudita, sendo duramente punido quando flagrado.

12 – O maior relógio do mundo fica na Arábia Saudita, na cidade de Meca. Além disso, em 2020 será inaugurado no país o maior edifício do mundo, a Jeddah Tower, primeiro edifício no mundo a ultrapassar a marca de 1km de altura.

13 – Devido às leis islâmicas as mulheres sofrem várias proibições na Arábia Saudita, como frequentar cinemas, cemitérios e outros locais, além de também serem proibidas de viajar sozinhas ou dirigir automóveis.

14 – A famosa boneca Barbie, que conquistou crianças em vários países do mundo, é proibida na Arábia Saudita desde 2003, por ser considerada vulgar e desrespeitar as leis islâmicas. No país a principal boneca se chama Fulla, e representa as mulheres islâmicas - inclusive com roupas típicas.

15 – A divisão por sexo também está presente na educação do país, onde depois dos 12 anos meninos e meninas passam a estudar em escolas distintas, exclusivas para cada sexo.

16 – Além da divisão por sexo, é comum que locais como restaurantes tenham separação de ambientes para solteiros e famílias.

17 – O ato de cruzar as pernas e deixar as solas dos sapatos à mostra é considerado uma das maiores faltas de respeito na Arábia Saudita.

18 – É expressamente proibida qualquer importação de itens religiosos que não sejam referentes ao islamismo. Desta forma, é considerado crime entrar no país portando itens que remetam ao cristianismo ou outras religiões não islâmicas.

19 - As punições a criminosos capturados costumam ser muito rígidas, o que contribui para que a Arábia Saudita tenha uma das menores taxas de criminalidade urbana no mundo.

20 – Uma das famílias mais ricas e tradicionais da Arábia Saudita é a família Bin Laden, da qual descende o famoso terrorista Osama Bin Laden.





Img - 20 Curiosidades sobre a Arábia Saudita
+ Sobre essa Curiosidade: Deserto Arábia Países
Comentários:

Curiosidades Relevantes

Nos siga

O site dos curiosos.

Curiosidades Diversas

Veja também

  • Curiosidades sobre a série Narcos
  • O Processo da Mumificação
  • Qual foi o papa mais jovem que já existiu?
  • Velocidade da luz dos neutrinos aponta para uma nova realidade da física
  • Cobra Engole Homem
  • Tripulação da Apollo 10 ouviu estranha música no espaço
  • Simulação japonesa de um impacto de meteoro sobre a terra
  • Origem e Fim do Megaupload

Você Sabia?

Em um tempo de vida médio é possível afirmar que a pele humana é renovada mil vezes.