Img - A Invenção da Rádio


A Invenção da Rádio

Rádio
Itália 1896


O cientista inglês James Clerk Maxwell ao estudar a natureza eletromagnética da luz, teorizou sobre certos fenômenos ondulatórios produzidos pelo movimento vibratório dos elétrons. A partir de 1879, o físico alemão Heinrich Hertz realizou diversas experiências práticas em que utilizou um circuito oscilante ou oscilador, dispositivo no qual a corrente elétrica fica circulando ora num sentido, ora em outro, devido ao fenômeno da auto-indução (o condutor produz um campo eletromagnético em si mesmo quando é percorrido por uma corrente variável).

As experiências de Hertz foram o ponto de partida para a descoberta da radiotelegrafia, radiotelefonia e televisão e abriram horizontes a outros físicos como Eduard Branly e Guglielmo Marconi, que em 1896 patenteou o primeiro aparelho transmissor sem fios.

As ondas sonoras são variações da pressão do ar, e sua propagação depende assim de um meio material. À medida que a onda de som se propaga, o ar é primeiro comprimido e depois rarefeito, pois é a mudança de pressão no ar que produz o som. Para transmitir a voz humana ou a música, é preciso converter as ondas sonoras em ondas eletromagnéticas de radiofreqüência, e depois reconvertê-las em sonoras a fim de que possam ser ouvidas. O primeiro papel é desempenhado primeiro pelo microfone e o segundo pelo alto-falante, com auxílio de válvulas ou transistores.

As estações transmissoras produzem as ondas eletromagnéticas chamadas ondas hertzianas, dentro de freqüências (e correspondentes amplitudes) que são fixadas pelos governos, a fim de impedir interferência de uma nas outras. Em geral, as emissoras comerciais usam a faixa acima de 1000 metros de comprimento de onda. São ondas longas. Os comprimentos de ondas entre 1000 e 100 metros correspondem a ondas médias. As ondas curtas, de 100 a 10 metros, são usadas para vários objetivos, como nas comunicações policiais, na orientação de aviadores em vôo, em radioamadorismo e programas intercontinentais.

A diferença fundamental entre o comportamento das ondas longas e das ondas curtas ondas de rádio é que as primeiras podem contornar obstáculos como edifícios, montanhas, etc. As ondas curtas não podem fazê-lo facilmente, mas em compensação podem ser concentradas em finos feixes, quais fachos de luz. Esses feixes podem então ser “dirigidos” e usados para orientar ou detectar aviões, submarinos e foguetes balísticos. Estão nesse caso as ondas de radar. As ondas usadas para altas freqüências de rádio (VHF) e para televisão são ainda mais curtas, com comprimento de onda menor que 3 metros.

Fonte:
http://faustomoraesjr.sites.uol.com.br/radio.htm


+ Sobre essa Curiosidade:
Tags Relacionadas a "A Invenção da Rádio":
 Radiotelegrafia |   Radiotelefonia |   Televisão |   James Clerk Maxwell |   Ondas eletromagnéticas | 

 


Essa curiosidade foi lida 29592 Vezes | Tema: Invenções