CuriosidadeUfologiaAs pinturas misteriosas de Tassili

As pinturas misteriosas de Tassili

Img Mobile - As pinturas misteriosas de Tassili
Img - As pinturas misteriosas de Tassili




O Mistério de Tassili n' Ajjer
A vida em outros planetas é um assunto que desperta a curiosidade de muitas pessoas no mundo, prova disso são os sinais de rádio que a humanidade enviou espaço a dentro na esperança de obter alguma resposta.

No entanto, as buscas por outras formas de vida fora de nosso planeta não se limitam ao exterior. Alguns momentos e algumas pinturas antiquíssimas e misteriosas indicam a passagem ou existência de seres que podem ir muito além de nossa imaginação.

Prova disso são algumas pinturas encontradas em Tassili Plateau, no Sul da Argélia, que retratam seres misteriosos com roupas, luvas e capacetes que indicam a possibilidade de seres muito mais antigos que imaginamos. Alguns pesquisadores veem nessas pinturas uma evidência clara acerca de vida extraterrestre.

Sabemos que, antes da existência da escrita, nossos antepassados costumavam registrar suas vidas com desenhos que acabaram sendo conhecidos por pinturas rupestres. Por volta de 8.000 A.C., os povos antigos da África registravam seu cotidiano e tudo mais que acontecia ao seu redor, entre tantos registros, pesquisadores registraram mais de 5.000 pinturas de natureza fora do natural.

Além desse registro, as pinturas rupestres nos ajudam a conhecer um pouco a região em que eram registrados, por exemplo, por causa desses registros, os pesquisadores acreditam que o deserto do Sahara nem sempre foi como conhecemos, ou seja, a 4000-6000, o deserto era simplesmente repleto de vida.

As pinturas de Tassili são os mais antigos registros da humanidade, mas, infelizmente, apenas 20% desses registros permanecem visíveis, o restante acabou sendo comprometido pelas ações do tempo. Os especialistas que dedicam seu tempo aos estudo desses registros datam de 10.000 a 15.000 anos de idade, mas será que é apenas a idade que tornam as pinturas rupestres de Tassili tão especiais? Não, a grande diferença dessas pinturas para as outras é que, é comum nas pinturas rupestres a existência de apenas uma cor, nas pinturas de Tassili, as pinturas possuem cores diferentes.

Entre as pinturas de seres misteriosos, é possível encontrar animais que conhecemos muito bem, como por exemplo: girafas, avestruzes, bois, jacarés, hipopótamos, entre outros, provando que o deserto do Sahara era rico em vida e bem diferente do deserto arenoso que conhecemos atualmente.

Pintura 1

Os desenhos encontrados nas cavernas indicavam que era um lugar propicio para a vida já que, além de vida em abundância, havia rios, florestas e plantas na maior parte da região e também, indicavam que as cavernas possuíam um padrão de ocupação e também a respeito das atividades que cada um possuía, como por exemplo: pesca, caça acerca dos 7000 a.c., criação de animais em 4000 a.c. e domesticação de animais de 1500 a.c.

Pintura 2

Existem alguns registros interessantes sobre os costumes do povo que vivia nessa região, por exemplo, os especialistas não encontraram nenhum lugar destinado a enterros, mas o que mais chama atenção são as representações de seres misteriosos com grandes capacetes e roupas de astronautas, isso mesmo, roupas como os nossos astronautas de hoje em dia, o que torna mais evidente a possibilidade de termos sido visitados há muito tempo por seres extraterrestres.

Mais algumas imagens feitas no local:








Img - As pinturas misteriosas de Tassili
+ Sobre essa Curiosidade: Arqueologia Mistério Extraterrestre
Comentários:

Curiosidades Relevantes

Nos siga

O site dos curiosos.

Curiosidades Diversas

Veja também

  • Qual a origem da palavra
  • Quais os carros mais econômicos do Brasil e do Mundo?
  • Natalya Nikolayevna Demkina e sua visão divina
  • O que é um animal híbrido?
  • Recesso Branco
  • Físicos criam material mais escuro do planeta
  • Como fazer um blog?
  • Dicas de Marketing Pessoal

Você Sabia?

O chocolate ao leite foi inventado por Daniel Peter e vendido ao seu vizinho, Henri Nestlé.