CuriosidadeMundo BizarroCronologia do Vestibular no Brasil

Cronologia do Vestibular no Brasil

Img Mobile - Cronologia do Vestibular no Brasil
Img - Cronologia do Vestibular no Brasil




Linha do tempo - Cronologia dos métodos e exames para ingressar na faculdade no Brasil
1808 - O ingresso nos cursos superiores introduzidos no Brasil se fazia mediante "exames preparatórios"; a partir de 1837 esse ingresso torna-se privilégio de egressos de alguns colégios.

1911 - Torna-se obrigatório o exame de seleção para o ingresso em curso superior pela Lei Orgânica do Ensino Superior e do Fundamental/ decreto 8659 de 5/4/1911; por este decreto estabeleceu-se a exigência de exame de admissão e formularam-se critérios relativos à forma do exame, à banca examinadora, às datas dos exames e às taxas de inscrição;

1915 - O Decreto 11530 de 18/3/1915 cria a denominação (usada até hoje) do exame de admissão aos cursos superiores para exames vestibulares.

1946 - Escola Paulista de Medicina (hoje Unifesp) introduz testes em provas internas (pelo prof. Walter Leser - que viria depois a fundar o CESCEM)

1964 - É criado o CESCEM: vestibular da área de Biológicas em São Paulo; utilização de testes de múltipla-escolha.

1967 - É criado o CESCEA: vestibular da área de Humanas em São Paulo; também com testes.

1969 - Criado o MAPOFEI: vestibular da área de Exatas (questões discursivas).

1975 - A USP unifica o programa de vestibular para todas as áreas.

1976 - A USP cria a Fuvest (exame em duas fases: a 1ª com testes e a 2ª com questões dissertativas); extintos os vestibulares por área.

1977 - A Fuvest passa a realizar os exames da USP e também da Unicamp e Unesp.

1981 - A Unesp passa a realizar separadamente seus exames.

1987 - A Unicamp passa a realizar separadamente seus exames (em 2 fases, somente com questões discursivas; todas as matérias têm o mesmo peso).

1987 - A Fuvest passa a realizar provas de 2ª fase em níveis diferentes conforme matéria e carreira; melhora muito o rendimento dos candidatos de Humanas em Física, Química e Biologia.

1988 - A Fuvest aproxima os pesos das matérias; aumenta a necessidade de uma boa formação geral.

1990 - A Fuvest reduz para 80 o número de questões na 1ª fase e aumenta em 60% os convocados para a 2ª fase. Notas mínimas fazem sobrar vagas na USP.

1991 - A Fuvest reduz para 72 o número de questões na 1ª fase e retira a exigência de notas mínimas.

1992 - Encontro internacional sobre os vestibulares, em Durblin, na Irlanda; o Etapa é a única escola brasileira a enviar participantes.

1993 - A Fuvest retira totalmente a exigência de notas mínimas para o vestibular de 94.

1994 - A Fuvest muda o vestibular 95: na 1ª fase, aumentando o número de questões e na 2ª fase, reduzindo o número de provas; a Unicamp reduz o peso da Redação e introduz pesos diferenciados na 2ª fase.

2000 - Exame do Enem passa a contar nas notas da Fuvest, Unicamp e Unesp.

2002 - Quase 100% dos vestibulares em todo Brasil utiliza o Enem em sua avaliação.





Img - Cronologia do Vestibular no Brasil
+ Sobre essa Curiosidade: Curiosidade de Vestibular Vestibular Faculdade
Comentários:

Curiosidades Relevantes

  • Perolas do Vestibular

    Lavoisier foi guilhotinado por ter inventado o oxigênio. (Será que foi morto por tentar vende-lo) O nervo ótico transmite idéias luminosas ao cérebro. (A...
    Leram 25033 Vezes

  • Quem inventou o vestibular?

    Conheça a história do exame que gera inflamados protestos dos alunos Matar, torturar, socar. Essas são algumas das ações que os vestibulandos se prontifica...
    Leram 10350 Vezes

Nos siga

O site dos curiosos.

Veja também

  • A Curiosa Origem do Dia das Mães
  • A Galinha não quebra seus ovos!
  • Como funciona a classificação de um hotel por estrelas?
  • Quem inventou o Guinness Book?
  • Quanto em média cobre em quilômetros quadrados uma nuvem de chuva?
  • O que é a metamatéria?
  • A fruta comida por Adão e Eva
  • Qual a maior erupção vulcânica da história?

Você Sabia?

É possível morrer prendendo o espirro, ou também, se você espirrar muito forte é possível fraturar uma costela.