Img - Principais Invenções Eletrônicas do Século XX


Principais Invenções Eletrônicas do Século XX

Por: Prof. Alexnaldo Castro Neves

Por Prof. Alexnaldo Castro Neves
O rádio
Após o aparecimento da válvula, a técnica dos receptores de rádio evoluiu rapidamente, atingindo seu apogeu durante a II Guerra Mundial. Evidentemente que a eletrônica não se restringia, exclusivamente, ao desenvolvimento do rádio. Inúmeros outros ramos da atividade humana começaram a ser influenciados por este novo ramo da tecnologia. Na marinha, na aviação, no exército, na indústria, na medicina, enfim, praticamente em tudo, a eletrônica se fez sentir. Mas, sem dúvida nenhuma, o rádio foi o começo de tudo.

Uma grande contribuição às telecomunicações se deve aos radioamadores de todo o mundo. Nos Estados Unidos, logo após o aparecimento do triodo, os radioamadores se constituíram de uma grande massa de consumidores de peças e acessórios para a fabricação caseira de seus transmissores e receptores.

Devemos a eles a descoberta de que é possível a transmissão a longas distâncias. O rádio revolucionou os sistemas de comunicação da época, pois permitia a comunicação a longas distâncias.



A televisão
Desde 1876, ano em que Bell inventou o telefone, provando, assim, que sinais complexos podiam ser transmitidos eletricamente através de linhas físicas, começaram, também, as tentativas do envio de imagens à distância.

A primeira idéia sobre transmissão de imagens que trouxe conseqüências práticas foi patenteada em 1884 por Paul Nipkow. A importância da idéia estava no seu famoso disco de Nipkow que, pela primeira vez, fazia a "varredura" da imagem a ser transmitida, permitindo que a mesma fosse transformada numa série de impulsos que podiam ser transmitidos à distância e recompostos por meio semelhante no lado da recepção. Nipkow nunca construiu seu invento, provavelmente porque a tecnologia da época não o permitia. Seu disco, porém, serviu de modelo para vários sistemas eletromecânicos de televisão que foram construídos posteriormente, sendo o mais notável o do inglês John Logie Baird.

Baird foi um grande inventor, especialmente na técnica da televisão. Entre os fatos mais notáveis de sua carreira estão: a transmissão de imagens de TV através de linhas telefônicas (1927); primeira demonstração de TV a cores (1928); TV estéreo (1928); transmissão simultânea de TV e som (1930); transmissão de um evento público (1931); transmissão de filme de cinema (1931); transmissão em VHF. Todos esses eventos foram realizados com equipamentos eletromecânicos e com discos do tipo Nipkow.

A televisão que conhecemos hoje, é a televisão eletrônica e tem uma origem diferente daquela de Baird. O primeiro sistema todo eletrônico foi concebido por Alan A. Campbell-Swinton. Tal como Nipkow, Campbell-Swinton não testou seu invento que foi descrito com grandes detalhes.

A televisão é, sem sombra de dúvidas, uma das maravilhas que a eletrônica nos proporcionou.



O radar
O termo radar originou-se da frase em inglês "radio detection and ranging", que significa detecção e medida de distância por rádio. A história do radar revela uma das grandes realizações da capacidade, engenhosidade e curiosidade do espírito humano. Foi uma das conquistas da eletrônica onde grandes dificuldades tecnológicas tiveram de ser vencidas.

Através desse desenvolvimento, o homem tornou seus meios de transporte, principalmente o aéreo e o naval, muito mais seguros e confiáveis. Abriu horizontes até então impossíveis de serem alcançados. A II Guerra Mundial deu um impulso enorme ao desenvolvimento desta técnica que, sem dúvida alguma, teve papel importantíssimo nas grandes batalhas navais e aéreas travadas neste conflito.

Do ponto de vista científico, o radar é definido como uma técnica de detectar, por meio de reflexão de ondas eletromagnéticas, a presença de objetos, podendo determinar seus movimentos e a distância a que se encontram do ponto de observação, tanto à noite como de dia, e a grandes distâncias.

A II Guerra Mundial foi a primeira guerra, na história, em que a eletrônica teve papel decisivo, e o efeito da indústria (eletrônica) americana foi simplesmente fenomenal. De 1941 a 1944, a produção industrial de equipamentos de rádio e radar cresceu cerca de 1875%, passando de um faturamento global de cerca de 240 milhões de dólares para cerca de 4,5 bilhões. A standardização dos componentes eletrônicos, usados pelos vários setores das forças armadas, foi extraordinária.



Os computadores
Durante muitos anos, desde o início do desenvolvimento do rádio, a indústria eletrônica devotou suas atividades, quase que exclusivamente, ao ramo das telecomunicações. Paralelamente, a indústria produzia aparelhos gravadores de som, aparelhos auditivos eletrônicos, televisores, etc.

O interesse por cálculos científicos e cálculos comerciais estimulou o aparecimento de indústrias de máquinas de calcular mecânicas e eletromecânicas.

A diferença básica entre um computador digital automático e uma calculadora portátil, é que um computador é capaz de executar longas seqüências de computações sem nenhuma intervenção humana.

Com a fabricação dos computadores transistorizados, entramos na "segunda geração de computadores". Com a grande competição e com a grande pesquisa que se estabeleceu neste novo campo da eletrônica, o volume e o preço dos computadores foram se reduzindo substancialmente.

Em 1965, começaram a aparecer os computadores de "terceira geração". As máquinas desse período começaram a usar intensamente os circuitos integrados, o que possibilitou novos projetos e maiores reduções de custos. Os computadores da "quarta geração" que usam circuitos integrados de grande nível de integração, propiciaram o aparecimento de computadores de pequeno porte, baixo custo, grande capacidade de memória e grande rapidez de operação. Uma nova espécie de computadores apareceu com a criação dos "minicomputadores" e os "microcomputadores", que são pequenos, baratos e proliferam a uma velocidade espantosa. Este campo da eletrônica tornou-se um dos mais importantes ramos industriais, com faturamento de bilhões de dólares e com influência crescente em todas as atividades humanas.



Os lasers
São dispositivos eletrônicos capazes de produzir feixes de luz monocromática. Em 1960, o cientista americano, T. H. Maiman, demonstrou o primeiro laser, usando um rubi como elemento ativo.

Um outro tipo de laser desenvolvido foi o laser a gás. Uma importante diferença entre os lasers a gás e os de rubi é que os lasers a gás operam continuamente. O terceiro tipo de laser desenvolvido foi o laser a semicondutor. Este, é semelhante ao laser de rubi, com a diferença que o mesmo usa uma pequena pastilha feita de uma junção de material semicondutor.

Uma das principais aplicações do laser está na transmissão, via cabos de fibras óticas, de milhares de canais telefônicos ou de dezenas de canais de televisão. Com o aparecimento dessas duas invenções, isto é, os lasers e os cabos de fibras óticas, todas as comunicações por cabos coaxiais ou cabos metálicos, dentro e fora das cidades, estão sendo substituídos por cabos de fibras óticas, capazes de transmitir a luz do laser a milhares de quilômetros.

As aplicações do lasers são diversas. Na medicina, na indústria, na engenharia, como material bélico. Sem o aparecimento do laser, seria impossível a holografia, que é a reconstituição de imagens tridimensionais no espaço.



Os satélites
Em outubro de 1957, os russos lançaram no espaço o primeiro satélite artificial fabricado pelo homem. Por terem órbitas relativamente próximas da Terra, os primeiros satélites se deslocavam no espaço em relação a um dado ponto da Terra, fazendo com que as antenas receptoras e transmissoras na Terra tivessem que ser orientadas continuamente, de modo a manter as comunicações com o mesmo. Isso trazia muitas complicações no recebimento e decodificação dos fracos sinais recebidos desse satélite.

De modo a contornar este problema, lançaram-se os satélites geoestacionários. Estes satélites se deslocam com a mesma velocidade de um ponto na Terra parecendo, portanto, estar fixo em relação à mesma.

Os satélites lançados até 1980 possuíam 27 transponders, que são dispositivos eletrônicos. Estes 27 transponders fornecem até 12.500 canais de voz que também podem ser usados para enviar dados de computadores. Os satélites lançados mais recentemente têm uma quantidade de canais bem maior, podendo chegar a 70.000. A vida útil de um satélite, que no início era cerca de 7 anos, já alcança, hoje, um período de 12 anos.



Fibras óticas
Somente em 1972, foram produzidas fibras óticas capazes de serem usadas na forma de cabos para sistemas de comunicação em alta freqüência.

Os cabos de fibra ótica têm várias vantagens em comparação com os cabos normais. Uma delas é a sua imunidade a interferências eletromagnéticas. Deste modo, os sinais transmitidos por esses cabos não podem ser captados por terceiros, o que é uma grande vantagem em comunicações sigilosas. Os cabos de fibras são mais flexíveis que os de cobre, o que torna a sua instalação mais fácil. São mais resistentes ao calor e a umidade.

Atualmente, estão sendo utilizadas para transmissão de telefonia, transmissão de dados, programas de TV e em microondas.



Referências Bibliográficas
AFONSO, Marcelo. "Simulação, memória e ciberficação". Revista Espiral. Abr/mai/jun, 2000. On line. Available: http://www.geocities.com/revista_espiral. 17 Abr. 2001.

BENCHIMOL, Augusto. Uma breve história da eletrônica. Rio de Janeiro: Interciência, 1995. (Biblioteca do CTG)

LIMA, Karina Medeiros de. "Determinismo tecnológico". Revista Espiral. Jul/ago/set, 2000. On line. Available: http://www.geocities.com/revista_espiral. 17 Abr. 2001.

SILVA, Heloísa Teixeira da & OLIVEIRA, Carlo Emmanuel Tola de. Circuito integrado para rede de computadores. Ciência Hoje, Rio de Janeiro, v.2, n.8, p. 33-42, set/out, 1983. (Biblioteca do CTG)

VALADARES, Eduardo C.; CURY, Luiz A. & HEWINI, Mohamed. Dispositivos eletrônicos em escala atômica. Ciência Hoje, Rio de Janeiro, v.18, n.106, p.40-49, jan/fev,1995. (Biblioteca do CTG)

"Greatest Engineering Achievements Of The 20th Century". Eletronics. 2000. [documento da Web] URL http://www.greatachievements.org, (19 Abr. 2001)

Outros Autores: CAMILA LINHARES PINHEIRO, RENATO BANDEIRA LIMA e VICTOR CARLOS DE OLIVEIRA NASCIMENTO


Fonte do Texto:
Sociedade Newtoniana


+ Sobre essa Curiosidade:
Tags Relacionadas a "Principais Invenções Eletrônicas do Século XX":
 Rádio |   Computador |   Televisão |   Radar |   Satélite |   Fibras óticas | 

 


Essa curiosidade foi lida 29978 Vezes | Tema: Invenções

Curiosidades Relevantes

A Invenção da Televisão
Televisão Estados Unidos 1875 Quando o americano G. R. Carey construiu, em 1875, o primeiro aparelho para transmissão de imagens por ondas eletromagnéti...
Leram 55768 Vezes

Como comprar um computador?
É desconcertante a velocidade em que as novas tecnologias tornam-se obsoletas. Celulares, notebooks e tablets recebem atualizações tão rapidamente que mal c...
Leram 4381 Vezes

A Invenção da Rádio
Rádio Itália 1896 O cientista inglês James Clerk Maxwell ao estudar a natureza eletromagnética da luz, teorizou sobre certos fenômenos ondulatórios prod...
Leram 31949 Vezes

Como funciona o lançamento de satélites
Suponhamos que um projétil seja lançado por um canhão, horizontalmente, do alto de uma montanha, com velocidade cada vez maior. Desprezando a resistência do...
Leram 6481 Vezes

O computador mais rápido do Brasil
O Brasil tem o supercomputador mais rápido do hemisfério sul e o 29ª mais rápido na lista dos computadores mundiais. O nome dessa supermáquina é Tupã e ele ...
Leram 7689 Vezes