Cotidiano

Esponja de cozinha doméstica cultiva mais bactérias do que placas de petri

Ainda que você não tenha conhecimento químico algum, provavelmente você sabe o que são as placas de petri. É possível que você não saiba que esse é o nome dado àqueles potinhos de plástico, transparentes e destinados à análises microscópicas. Esses são objetos muito usados em filmes e séries de ficção científica. Por conta disso, é bem provável que você já tenha ouvido falar ou visto em algum lugar.

Como você já deve ter entendido a essa altura, essas placas servem para criar bactérias. Não é um exagero dizer que as placas servem para isso, porque essa é realmente a sua função. Os pesquisadores aplicam bactérias nestas placas e as deixam, por um tempo para que as bactérias se desenvolvam. Depois disso, com o auxílio de análises laboratoriais e microscópicas, os pesquisadores estudam a placa de petri e a bactéria presente.

De forma geral, existem alguns lugares e objetos do nosso cotidiano que todo mundo imagina serem verdadeiros criadouros de bactérias. Vasos sanitários, maçanetas, corrimãos, cédulas e muitos outros. Mas existem também aqueles que passam “despercebidos” na hora de pensar a respeito disso. Você sabe, por exemplo, o que esta criando na pia da sua cozinha? Não entendeu? Então continue nesta leitura que vamos te explicar direitinho. Uma pesquisa nova mostrou o quanto as buchas, ou esponjas, de cozinha podem favorecer o desenvolvimento de bactérias.

É claro que se trata de um assunto que ninguém quer pensar, afinal de contas estamos falando de algo que usamos para lavar a louça. É difícil pensar em algo ficando limpo quando, na verdade, a própria esponja é bastante suja. Mas por que isso é tão relevante a esta altura do campeonato? Por que estamos falando sobre isso? Um estudo publicado na Nature Chemical Biology traz algumas respostas para esse questionamento.

PUBLICIDADE

Existem duas formas de cultivar bactérias, de forma geral:

1. no primeiro modelo, a bactéria é colocada de forma solitária na placa de petri e deixada lá para que luz e umidade façam o trabalho, a fim de que aquela bactéria se multiplique.

2. no segundo modelo, a bactéria é colocada junto de outros micro-organismos para que esse processo de multiplicação aconteça e, nesse contexto, a esponja de cozinha se revelou um excelente instrumento.

PUBLICIDADE

Mas o pulo do gato em relação a esta descoberta não é exatamente sobre o uso da esponja na sua cozinha, então você não precisa estar com medo disso. É claro que este objeto na pia da cozinha também acaba servindo para o crescimento de muitos microorganismos. Mas, para esse tipo de controle basta trocar a esponja com regularidade e usar os produtos de higiene adequados.

No que diz respeito a descoberta científica em questão, na verdade é a respeito do uso científico da esponja de cozinha. Em alguns experimentos, esse material se revelou um instrumento ainda mais eficiente do que a própria placa de petri. O uso poderia facilitar alguns experimentos e estudos, mas não espere ver esponjas de cozinha sendo usados por aí logo de cara, já que toda descoberta precisa ser revista.

Sobre o Autor

Roberta M.

Gosto de escrever sobre diversos assuntos, principalmente curiosidades e tecnologia. Contato: [email protected]