Cotidiano

Médica alerta mulheres para não colocarem alho em suas vaginas

O aviso foi feito por uma ginecologista chamada Jennifer Gunter. Entenda o caso!

Uma médica ginecologista emitiu um alerta para as mulheres ressaltando os riscos de inserir dentes de alho na vagina. Ao que tudo indica, algumas mulheres estavam usando o alho para tratar de forma equivocada casos de infecções fúngicas. [ Veja no Twitter ]

E esta não é uma situação isolada. Em 2019, diversos médicos emitiram notas avisando as mulheres para não colocarem outras coisas em suas genitálias, como, por exemplo, salsa e pepino.

Por causa de vários mitos divulgados principalmente na internet, muitas mulheres ao redor do mundo estão adotando comportamentos inadequados e colocando em risco sua saúde. Neste caso recente, a médica ginecologista precisou lançar um comunicado afirmando que inserir dentes de alho na parte íntima feminina pode trazer sérios problemas.

Segundo a médica Jennifer Gunter, autora do livro The Vagina Bible, colocar alho na vagina é uma péssima ideia. A Dra. Gunter revelou que algumas mulheres acreditam que o alho ajuda a curar uma infecção por fungos, mas isso não é verdade.

PUBLICIDADE

Alho na vagina

Ela reforçou que o alho possui alicina, uma substância que, quando manipulada em laboratório, pode ter propriedades antifúngicas, mas isso acontece apenas na forma anti-levedura. Agora, na região da vagina, o alho pode causar infecções por conta da presença de bactérias que podem ser patogênicas.

Além disso, existem outros perigos, como, por exemplo, a ocorrência de dores e ferimentos. É importante reforçar que infecções vaginais devem ser tratadas com o suporte de um médico especialista, com medicamentos específicos. A automedicação ou o uso de métodos não oficiais pode trazer sérios problemas de saúde, causando danos desnecessários.

PUBLICIDADE

Isso significa que o alho não vai fazer com que uma mulher trate sua infecção vaginal. Pelo contrário, a inserção de alho na vagina pode ser bem desagradável e prejudicial para a saúde da parte íntima feminina. Em caso de dúvidas, o ideal é sempre buscar um ginecologista, fazer um diagnóstico preciso e receber a indicação de um tratamento eficiente e seguro!

Sobre o Autor