Universo

Telescópio chileno encontra planetas habitáveis a 40 anos-luz de distância da Terra

O pequeno telescópio chileno Trappist está bem perto de desvendar os mistérios sobre a vida alienígena. Saiba mais!

O telescópio chileno Trappist foi criado para ser apenas um protótipo, mas acabou se relevando mais eficiente do que os cientistas poderiam imaginar. O equipamento permitiu que os astrônomos encontrassem a melhor chance do homem de desvendar os mistérios sobre a possível existência de vida alienígena.

Segundo informações de pesquisadores, o telescópio foi capaz de localizar um trio de planetas potencialmente habitáveis ​​a apenas 40 anos-luz de distância da Terra. Este telescópio foi projetado especialmente no Chile e recebeu o nome de Trappist – Pequeno Telescópio para Planetas em Trânsito. O equipamento é notável e altamente especializado.

O telescópio robô foi instalado no Chile em 2010, e está ativo desde 2011. Com a descoberta destes três planetas, os astrônomos conseguem, pela primeira vez na história, prever uma verdadeira possibilidade de vida fora da Terra.

Telescópio Trappist, Observatório de La Silla, Chile.
Telescópio chileno Trappist
Foto: Crédito – Projeto TRAPPIST.

PUBLICIDADE

Saiba mais do projeto TRAPPIST

Um acidente conveniente

A descoberta dos planetas em si foi quase um acidente, pois o propósito do telescópio Trappist era, na verdade, servir como um protótipo para um ambicioso projeto de busca por planetas eclipsantes. Os astrônomos comemoraram a eficácia do equipamento e já têm planos para dar continuidade à pesquisa.

PUBLICIDADE

Próximos passos do estudo

O próximo passo agora é desenvolver uma série de telescópios maiores do que o Trappist, incluindo um que já foi recém-instalado no Marrocos, com o intuito de realizar uma exploração abrangente e um levantamento completo sobre os planetas descobertos.

Observatório de Oukaïmeden no Marrocos
Telescópio Marrocos TRAPPIST-N
O telescópio TRAPPIST-N será como seu irmão gêmeo no Chile, dedicado à observação de exoplanetas, cometas e asteróides.
Foto: Crédito – Projeto TRAPPIST.

A ideia dos pesquisadores é construir o maior catálogo possível de planetas semelhantes à Terra, com a esperança de encontrar regiões potencialmente habitáveis. Outros telescópios serão testados até o final do ano, e o projeto deve ser iniciado em janeiro de 2017.

Fonte: Inverse.