Cotidiano

Morte de indígena por raiva humana é confirmada em Minas Gerais

A morte de um adolescente indígena teve a causa confirmada e o caso tem gerado alerta médico. Após cerca de 10 anos, o estado de Minas registra uma morte por raiva humana. Zelilton Maxacali tinha apenas 12 anos e, segundo a família, foi mordido por um morcego pouco antes de começar a apresentar sintomas. O menino faleceu no último dia 4, mas a confirmação da causa da morte só foi alcançada agora, após um exame laboratorial. Maxacali ficou internado por cerca de 10 dias, mas não resistiu à infecção.

O menino morava em uma aldeia indígena na zona rural de Bertópolis, no Vale do Mucuri. Além dele, uma outra criança também esta internada e a suspeita é de raiva humana. Trata-se de uma menina, também de 12 anos, moradora da mesma aldeia indígena que o menino. O estado mineiro não registrava um caso de raiva humana desde 2012, quando uma pessoa morreu na cidade de Rio Casca.  No caso da menina, segundo informações clínicas, a evolução é boa. A confirmação do diagnóstico deve chegar dentro de alguns dias, quando sai o resultado laboratorial.

Com a confirmação do primeiro caso e a suspeita de um segundo caso, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais anunciou a tomada de algumas medidas, como a aplicação de vacina antirrábica em cães e gatos, como forma de prevenção da doença. A secretaria também esta aplicando vacinas de pré-exposição em todos os cerca de 1100 moradores da zona rural, que estão mais expostos.

Além da secretaria, o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) também iniciou um trabalho de campo para levantamento de dados. Em contato com produtores legais, o Instituto tem mantido contato com os produtores locais para ampliar a conscientização sobre a doença. Além disso, o Instituto também procura relatos ou a presença de mortes de animais com sinais clínicos neurológicos.

PUBLICIDADE

A recomendação para casos suspeitos é a procura de atendimento médico imediatamente. A doença pode apresentar uma série de sintomas, como: dor de cabeça, dor de garganta, náusea, mal-estar geral, irritabilidade, inquietude, entorpecimento, dentre outros. A doença também pode causar sintomas como alteração do comportamento, dormência e fraqueza.

A raiva humana é uma doença viral de evolução rápida e que pode levar a morte em apenas 5 dias. A doença é caracterizada por uma encefalite aguda. A doença pode apresentar sintomas gripais no começo, mas logo sintomas mais associados a função neurológica começam a se manifestar, como: ansiedade, irritabilidade, alucinações, insônias, dentre outros.

Em caso de exposição ao vírus por meio de mordida, o ideal é lavar o local com água e sabão e procurar atendimento médico. Nesses casos, diante da suspeita da exposição ao vírus, o atendimento médico deve iniciar o protocolo para esses casos, com a aplicação de vacinas de exposição. Quando o atendimento médico é procurado já após o surgimento dos sintomas, o tratamento é mais delicado e pode envolver a sedação total e o uso de aparelhos em UTI. A doença tem uma alta porcentagem de mortalidade, justamente porque geralmente é percebida já após os primeiros sintomas, que já indicam a presença do vírus no cérebro.

Sobre o Autor

Roberta M.

Gosto de escrever sobre diversos assuntos, principalmente curiosidades e tecnologia. Contato: roberta[email protected]