CuriosidadeCiênciasBuraco negro no centro da Via Láctea

Buraco negro no centro da Via Láctea

Img Mobile - Buraco negro no centro da Via Láctea

Após 16 anos de estudos, astrônomos alemães, juntamente com pesquisadores do Instituto Max-Planck para Física Extraterrestre, confirmaram que há um enorme buraco negro no centro da Via Láctea, galáxia onde fica a Terra.

O release do estudo, publicado na página do Max-Plank, conta que os especialistas rastrearam, por 16 anos, o movimento de 28 estrelas que circulam no centro da galáxia e conseguiram até medir a massa do buraco negro.

As órbitas estelares no centro da galáxia mostram que a concentração central de massa de 4 milhões de massas solares é um buraco negro, acima de qualquer dúvida.

Os buracos negros são objetos cuja gravidade é tão forte que sequer a luz lhes consegue escapar, por isto, são vistos como objetos extremamente perigosos de se lidar.

Embora os estudos lhes ratifiquem o poder destrutivo, absolvem-lhes pelo poder criativo: o cientista Robert Massy, da Sociedade Real Astronômica, confirma que as galáxias se formam em volta de buracos negros gigantescos e sem eles, dificilmente haveria concentração de massa suficiente para tal formação.

Não se assuste, todavia, com a comprovação do evento. Os pesquisadores do Max-Planck também calcularam a distância do centro da Via Láctea, onde está o buraco negro, para a Terra, e chegaram à grandeza de 27 mil anos-luz: não há probabilidade científica de a Terra cair nele.


Fonte:
http://www.nautilus.com.br/clientes/pontes/notas/2009/buraco.htm



+ Sobre essa Curiosidade: Buraco negro Via Láctea Estrela

O site dos curiosos.

Curiosidades Diversas

Veja também

  • Físicos geram partícula que age como sua própria antipartícula
  • Você sabe diferenciar um resfriado de uma alergia?
  • Quais os presídios menos seguros do mundo?
  • Coprofilia
  • Dicas para comprar bem
  • Top 10 livros mais vendidos em 2017
  • Respostas em entrevistas de emprego
  • Quando foi enviada a primeira mensagem de texto,

Você Sabia?

Nenhum ser humano consegue se matar prendendo a respiração.