Animais

Cães sabem quando estamos mentindo e nos ignoram por isso

Que os cães são animais super inteligentes, nós já sabemos. Na realidade, qualquer pessoa que tenha um cão de estimação é capaz de perceber que são animais inteligentes. Mas muitos pesquisadores se dedicam a tentar entender como funciona realmente a mentalidade dos cães. Sabe o que é muito curioso? Os cientistas tem conseguido provar algumas percepções que todos já tivemos.

Você já teve a sensação de que o seu cachorro é capaz de entender você a um nível emocional? Isso não é uma percepção tão absurda assim, muito pelo contrário. Na realidade, os cães são muito mais espertos do que nos damos conta. Um novo estudo publicado na revista Proceedings of the Royal Society B mostra um teste que confirma isso.

Uma das principais confirmações do estudo aponta que os cães conseguem perceber quando estamos mentindo. Além disso, são capazes de simplesmente nos ignorar quando percebem que não estamos falando sério. Sabe quando você tenta enganar seu cachorro para que ele tome banho, mas ele não acredita em você? Bem, ele provavelmente já manjou a sua dissimulação. Isso é um grande indicativo da inteligência dos animais, já que crianças e primatas, por exemplo, não são capazes de identificar dissimulação.

“Pensamos que os cães se comportariam como crianças menores de 5 anos e macacos, mas agora especulamos que talvez os cães possam entender quando alguém está sendo enganador”, disse o co-autor Ludwig Huber, da Universidade de Viena, à New Scientist. “Talvez eles pensem:‘ Esta pessoa tem o mesmo conhecimento que eu e, no entanto, está me dando [informações] erradas ’. É possível que eles possam ver isso como intencionalmente enganoso, o que é mentir.”

PUBLICIDADE

A MECÂNICA DO TESTE

Como você testa isso? Para os cães, a comida é sempre o principal motivador. Os pesquisadores realizaram um experimento simples com 260 cães de várias raças, incluindo schnauzers, retrievers, border collies e terriers, para encontrar comida escondida em baldes. O que os pesquisadores perceberam é que os cães seguiam suas próprias intuições na busca por comida quando percebiam que as orientações oferecidas eram falsas.

Os cães foram presenteados com dois baldes opacos e foram ensinados a seguir o conselho de um ser humano desconhecido sobre qual balde continua o petisco escondido. O humano batia no balde com a guloseima, olhando para o cachorro e, de acordo com o estudo, dizia algo como “olha, isso é bom, isso é muito bom”. Seguindo o conselho, os filhotes ganharam o prêmio.

PUBLICIDADE

Em seguida, os cães observaram enquanto um segundo ser humano desconhecido trocava o balde em que a guloseima estava, às vezes enquanto outra pessoa estava presente, às vezes quando não estava. Notavelmente, metade dos cães ignorou o conselho humano sobre em qual balde a guloseima estava se a pessoa não estivesse presente enquanto a troca ocorria, significando que os cães sabiam que o humano não sabia em qual balde a guloseima estava. Mais importante, dois – terços dos cães ignoraram o conselho dos humanos que apontavam para o balde errado quando eles estavam lá para a troca, indicando que os cães sabiam que os humanos estavam mentindo para eles. Os cães mostraram que estavam cientes da manipulação e seguiram sua própria experiência visual ao invés da comunicação humana, que era o oposto do que os pesquisadores esperavam.

 

 

Sobre o Autor

Roberta M.

Gosto de escrever sobre diversos assuntos, principalmente curiosidades e tecnologia. Contato: [email protected]