Ciências

China confirma primeiro caso de infecção humana por gripe aviária H10N3

A pandemia da covid-19 esta longe de acabar, mas o mundo continua lidando diariamente com notícias tão assustadoras quanto. A verdade é que ninguém imaginava que uma doença fosse capaz de interromper o mundo. A pandemia da covid-19 criou essa consciência, que segue sendo acionada a toda notícia preocupante. E não faltam notícias preocupantes!

Recentemente, o mundo passou a olhar com preocupação para a Índia, que enfrenta um surto de mucormicose. A doença é causada por um fungo e possui tratamento caro e complexo, mas mata até 50% das vítimas. Apesar dos especialistas acreditarem que o fungo não chega a ser uma ameaça global, naturalmente gera muita preocupação.

Não só isso, há poucas semanas a Rússia confirmou os primeiros casos de H5N8 em humanos. O vírus era observado em aves, mas foi documentado pela primeira vez em humanos. A descoberta foi feita depois que milhares de aves morreram em uma granja, o que levou a uma investigação sobre as causas e funcionários da granja foram testados. A H5N8 é uma cepa da gripe aviária, mas não afetava humanos até pouco tempo atrás.

O mesmo agora acontece na China, mas a cepa H10N3. A Comissão Nacional de Saúde da China (NHC) confirmou o caso em relatório emitido as autoridades de saúde internacionais. O comunicado também destaca o potencial baixo de propagação do vírus, mas a notícia não deixa de gerar grande preocupação.

PUBLICIDADE

O grande medo das autoridades internacionais é que um vírus “novo” possa gerar uma nova pandemia, especialmente porque a covid-19 esta longe de ser controlada. Apesar de já existirem vacinas, a velocidade da vacinação mundial é lenta e isso permite que o vírus continue sofrendo mutações, o que por sua vez gera preocupação sobre as vacinas se manterem eficazes diante de todas essas variantes. Em outras palavras, as notícias alimentam a ansiedade e o medo em relação ao futuro.

A China é um país muito atingido por gripes aviárias, como a história diz, porque possui uma larga produção de carne de frango. O país possui várias granjas e isso acaba facilitando a ocorrência de vírus. A China, justamente por isso, possui sistemas de monitoramento e estudo de tais vírus. Nesse caso, a infecção pela H10N3 foi confirmada depois da hospitalização de um homem adulto.

Segundo o relatório, que não detalhou como o homem teria se infectado, o paciente procurou atendimento médico com sintomas de gripe, incluindo febre. O caso foi registrado na província de Jiangsu, na cidade de Zhenjiang. O paciente procurou o hospital em 28 de abril e o diagnóstico foi confirmado em 28 de maio. O homem não teve sintomas graves e deve ter alta em breve. Até o momento, apenas um caso foi confirmado.

PUBLICIDADE

A última cepa da gripe aviária a gerar crise na China foi a H7N9, entre os anos de 2016 e 2017. No entanto, o vírus já era conhecido desde 2013, segundo dados da OMS, que apontam que até hoje foram cerca de 616 mortos pela cepa da doença. No caso da H10N3, a NHC afirma que o vírus possui um patogénico baixo.

Sobre o Autor

Roberta M.

Gosto de escrever sobre diversos assuntos, principalmente curiosidades e tecnologia. Contato: [email protected]