Cotidiano

O que a mistura de álcool e energético causa no organismo

Especialmente durante a juventude, todos nós fazemos coisas das quais nos arrependemos. Seja porque resultaram em algo do que nos envergonhamos, seja porque resultou em algo que nos fez mal. Esse estágio, no entanto, é parte do processo de amadurecimento e seria inviável esperar que a juventude fosse livre de erros. Ainda assim, existem certos riscos que corremos sem a menor necessidade. Riscos estes que poderiam ser evitados de forma simples, com um pouco de informação e atenção. Estes riscos podem estar ligados a integridade moral, física e, principalmente, a nossa saúde.

Não são nem precisos exemplos tão radicais para mostrar que certos hábitos da juventude são prejudiciais. Quem nunca passou dias virando a noite acordado? Quem nunca ficou dias sem se alimentar direito? Quem nunca ouviu música alta no fone? A lista é interminável, mas alguns itens dessa lista realmente se revelam mais problemáticos do que outros.

Recentemente, por exemplo, a comunidade médica se manifestou em conjunto contra o cigarro eletrônico. O dispositivo prometia substituir o cigarro de forma saudável ou, pelo menos, oferecer menos risco ao organismo. Essa era a teoria, porque na prática a situação foi outra. Médicos associaram ao “vaping” o aumento de casos de síndrome inflamatória pulmonar. O problema se revelou um caso sério de saúde, que pode matar.

Outra prática que os jovens amam e, de certa forma, não abandonam porque não fazem a menor ideia dos riscos, é a mistura de energético e alcool. Para muitos adolescentes, o energético acaba abrindo as portas do consumo de bebida alcoólica. Entre este grupo, é comum o hábito de misturar energético com bebidas quentes, como vodca, para torna-las mais “suaves”. Pode parecer inofensivo, mas esse tipo de mistura é uma bomba e pode levar à morte.

PUBLICIDADE

Em primeiro lugar, o consumo de álcool é proibido para menores e, mesmo ao atingir a maioridade, é preciso saber ingerir a bebida sem exageros ou abusos. O álcool pode levar ao alcoolismo, uma dependência química que coloca em risco toda a qualidade de vida do indivíduo. Já o energético, embora pareça inofensivo, é uma das bebidas mais perigosas. Quando ingerida de forma errada, pode levar a problemas cardiovasculares, até mesmo o infarto.

Quando os pacientes chegam à emergência, infelizmente muitos vão a óbito, por mal súbito. O coração não aguenta esta bomba. Quando o paciente sobrevive, ele pode ter que se submeter a um tratamento contínuo de controle da pressão arterial”, declarou a cardiologista Nicolle Queiroz, ao UOL.

A mistura das duas bebidas, explicou Queiroz, leva a uma guerra no organismo. Enquanto o alcool inibe as funções renais, o energético é justamente um estimulante. Quando as duas bebidas entram em choque no organismo, o indivíduo passa a experimentar reações que causam dor no peito, fadiga, ansiedade, tontura, aceleração dos batimentos cardíacos, etc. Para a maioria daqueles que fazem uso da bebida, a mistura é apenas uma forma de se divertir; no entanto, essa é uma mistura perigosa e que deve ser evitada, pelo bem da sua saúde, no fim das contas.

Sobre o Autor

Roberta M.

Gosto de escrever sobre diversos assuntos, principalmente curiosidades e tecnologia. Contato: [email protected]