Ciências

Os 4 erros que você deve evitar após receber a vacina contra covid-19

Em meio a pandemia da covid-19, a maior esperança da humanidade é a aplicação em massa da vacina. O uso da palavra “humanidade” não é um exagero, mas um retrato fiel do caos instaurado pela pandemia. Não existe nenhum país no mundo que não esteja em busca do imunizante, ou em busca de aplica-lo em toda a sua população. Nesta “corrida”, países ricos e desenvolvidos saíram na frente, mas nem sempre isso significa resultado direto nos números.

Um bom exemplo disso é o Uruguai, país da América do Sul que mais vacina em números proporcionais. Apesar disso, é também um dos países que continua registrando aumento no número de mortes pela doença. As duas informações parecem se contradizer, mas não é bem assim. Na realidade, os números sem interpretação são vazios.

Países como Uruguai e Reino Unido, para trazer outro exemplo, esbarram em um problema que não foi previsto. Apesar do alto número de pessoas vacinadas, os números de infecção e morte pela doença continuam altos e as respostas podem estar no comportamento da população. Entenda quais são os erros mais perigosos para quem já recebeu a vacina:

1. Achar que esta “100% imunizado” apenas porque recebeu a dose

Uma das coisas que os especialistas destacam sempre, a respeito de todas as vacinas, é que a injeção não garante a imunidade. Isto é, você não esta imunizado assim que sai do posto de saúde com o algodão no braço indicando a injeção do imunizante. A maioria das vacinas disponíveis hoje contra a covid-19 precisam de, em média, 2 semanas para atingir seu nível máximo de eficácia.

PUBLICIDADE

Vacinas como Pfizer, AstraZeneca ou Moderna dependem de duas doses. Já no caso da Janssen, por exemplo, apenas uma dose garante a eficácia total do imunizante. Mas é fundamental que se tome os cuidados recomendados mesmo depois de recebe-la, principalmente porque existe uma janela na qual você continua exposto.

2. Achar que a vacina impede que você contraia a doença

Nenhuma vacina contra a covid-19, até agora, possui 100% de eficácia. Provavelmente nenhuma delas jamais atingirá esse nível de eficácia, inclusive. Isso significa dizer que você estará protegido dos quadros graves da doença, uma vez que receber as doses necessárias da vacina, mas ainda estará sujeito a contrair a doença.

PUBLICIDADE

É claro que, conforme mais pessoas receberem a vacina, a tendência é a de que o vírus seja inteiramente neutralizado. Mas enquanto ainda enfrentamos esse processo, mesmo as pessoas vacinadas ainda podem se infectar.

Além disso, vale dizer que o vírus continua sofrendo mutação e isso gera uma preocupação acerca da eficácia das vacinas contra essas novas variantes. Por isso, é importante entender que na prática você ainda pode contrair a doença, embora os riscos de desenvolver sintomas graves sejam neutralizados pela vacina.

3. Não se isolar se tiver sintomas

Você recebeu a vacina e esta inteiramente vacinado, certo? Então significa que você não precisa fazer isolamento se contrair o vírus? Não, pelo contrário. Se você perceber que esta tendo sintomas de covid-19, procure se isolar e fazer o acompanhamento médico, inclusive o teste, caso assim o profissional indique.

Você pode estar vacinado, mas nem todo mundo ao seu redor esta. Mesmo que a sua carga viral seja baixa, isso ainda pode colocar as pessoas ao seu redor em risco, então procure ser responsável.

4. Parar de usar máscaras ou higienizar as mãos com frequência

Aqui se aplica a mesma lógica dos itens 2 e 3. Mesmo vacinado, embora os riscos de morrer ou sofrer com sintomas graves da doença estejam reduzidos, você ainda esta sujeito a se contaminar e, dessa forma, contaminar os outros. Sendo assim, é importante continuar seguindo as recomendações das autoridades em saúde, e manter os cuidados.

 

Sobre o Autor

Roberta M.

Gosto de escrever sobre diversos assuntos, principalmente curiosidades e tecnologia. Contato: [email protected]