Ciências

Quais são os efeitos colaterais das vacinas contra a covid-19: Janssen, Coronavac, Astrazeneca e Pfizer?

A maior esperança de que cheguemos ao fim da pandemia de covid-19 é o avanço do plano de vacinação. O Brasil demorou para a compra de vacinas, o que prejudicou bastante o avanço da vacinação. Para compensar, o governo tem buscado múltiplos contratos e isso significa que o país aplica imunizantes de vários laboratórios. Nesse momento, brasileiros podem receber vacinas das seguintes empresas: Pfizer, Sinovac, Johnson & Johnson e AstraZeneca.

Muito se fala sobre as possíveis reações das vacinas, especialmente sobre os efeitos colaterais da AstraZeneca, apontada como a pior de todas. Mas será que as reações são realmente tão ruins? Veja os principais relatos de efeitos colaterais das vacinas contra a covid-19 disponíveis no Brasil.

EFEITO COLATERAL PFIZER

A vacina da Pfizer foi a terceira a ser introduzida no plano de vacinação do Brasil. O imunizante é aplicado em duas doses, com intervalo de 28 dias entre si. Quanto a eficácia, o imunizante tem 87,69% de sucesso. Mas o assunto que mais intriga é quanto aos efeitos colaterais dessa vacina. Afinal de contas, o que diz o fabricante?

Vômito, náusea, vermelhidão no local, febre, calafrios, dor nas articulações, dor muscular, diarreia, dor de cabeça, cansaço, dor e inchaço no local são algumas das reações adversas mais comuns no caso da vacina da Pfizer. No entanto, os relatos em relação a este imunizante são bastante positivos.

PUBLICIDADE

EFEITO COLATERAL JANSSEN

Esta é a única vacina de dose única sendo aplicada no Brasil e também foi o último imunizante adquirido pelo governo. Trata-se também de uma das vacinas com melhor porcentagem de eficácia, apontando 71% de eficácia contra casos graves (aquele em que as pessoas precisam de internação) e cerca de 96% de eficácia contra mortes.

Já quanto aos efeitos colaterais da vacina, a bula aponta que dor, vermelhidão na pele e inchaço são comuns no ponto de aplicação. Outras reações adversas incluem: dor de cabeça, sensação de muito cansaço, dores musculares, náusea, febre.

EFEITOS COLATERAIS CORONAVAC

A Coronavac possui um alto sucesso em evitar mortes e casos graves, mas ostenta a menor porcentagem de eficácia geral, com 50,38%. A vacina também é aplicada em duas doses, com 21 dias de intervalo entre as doses. A vacina foi a primeira a ser aplicada no país.

PUBLICIDADE

De todas as vacinas aplicadas no Brasil, a Coronavac é a que menos registra efeitos colaterais. As reações adversas mais comuns, segundo a bula, são dor e inchaço no local de aplicação. Outros efeitos colaterais da coronavac podem incluir dor de cabeça e cansaço. Já reações menos comuns, mas também relatadas, incluem: enjoo, diarreia, dor muscular, calafrios, perda de apetite, tosse, dor nas articulações, coceira, coriza, congestão nasal.

EFEITOS COLATERAIS ASTRAZENECA

A Astrazeneca foi a segunda vacina a ser aplicada no Brasil, já que possui acordo de fabricação nacional (pela Fiocruz). A vacina atingiu eficácia média de 70% e deve ser aplicada em duas doses, com intervalo de 12 semanas entre as doses. A vacina também é famosa pelas reações adversas comuns, rendendo até mesmo memes na internet.

Dentre as principais reações adversas da vacina da AstraZeneca, estão: sensibilidade no local da injeção, dor no local, dor de cabeça, fadiga, dor no corpo, mal-estar geral, febre e calafrios, dores nas articulações e náusea. Para muitos pacientes, a febre chega a ser alta.

O QUE É PRECISO SABER?

Embora muitos estudos estejam sendo feitos, as vacinas podem ter reações adversas consideradas “pouco comuns”. Ao se vacinar, é importante manter a observação sobre o próprio corpo e o bem-estar. É importante procurar atendimento médico se sentir algo fora do normal – também vale ressaltar a possibilidade de reação alérgica e a recomendação de procurar atendimento médico.

Sobre o Autor

Roberta M.

Gosto de escrever sobre diversos assuntos, principalmente curiosidades e tecnologia. Contato: [email protected]