Ciências

A covid-19 parece matar mais homens do que mulheres e isso é um mistério

Se você faz uso recreativo da internet, provavelmente já deve ter visto alguma piada sobre o “porque dos homens morrerem cedo”. Geralmente a brincadeira esta associada a algum vídeo inusitado, em que um homem realiza alguma tarefa pouco salubre. O “meme” faz sucesso, mas as pessoas não percebem que trata-se de um fato real.

A OMS, que é a Organização Mundial da Saúde, reconhece que a mortalidade de homens é maior do que a das mulheres, por exemplo. No entanto, esses números não refletem apenas as questões sociais. Na verdade, meninas tem maior tendência a sobreviver ao primeiro ano de vida que meninos, por exemplo.

A verdade é que homens realmente parecem ter mais tendência a morte precoce do que mulheres. O mais impressionante disso é que ninguém parece ter uma explicação exata para isso. A covid-19 é um fato que confirma essa teoria. A doença tem causado a morte de milhões de pessoas em todo mundo e, inexplicavelmente, homens parecem morrer muito mais.

Dados da Global Health 50/50, uma agência que monitora assuntos de gênero no mundo, mostram que homens e mulheres tem se contaminado em taxas proporcionais e virtualmente iguais em todo mundo, mas homens morrem muito mais que mulheres. Esse dado é muito relevante porque afasta uma suspeita e confirma um mistério.

PUBLICIDADE

Se homens e mulheres se contaminam em taxas iguais, significa que um grupo não esta diretamente mais ou menos exposto que o outro. Ambos os grupos, de homens e mulheres, se contaminam em altas taxas pela covid-19, mas as mulheres parecem ter melhores índices de sobrevivência ao vírus. Esses são os números oficialmente reportados pelas autoridades de cada países. Muitas regiões mundo afora sofrem com a subnotificação, que diminui o registro de casos e camufla os dados reais.

OS NÚMEROS ENCONTRADOS

Para se ter ideia do tamanho do problema, observe os números brasileiros. O Brasil já registrou cerca de 542 mil mortes por covid-19, segundo o consórcio de imprensa. Deste número, estima-se que mais de 57% seja de homens. Os números se repetem mundo afora, observe os dados do Global Health 50/50.

PUBLICIDADE

Na Itália, 57,2% dos mortos eram homens. No Equador, o número é ainda maior: 66,4%. No México, 64% dos mortos eram homens. O número sobe para 69,4% no Peru, num total de 89,171 mortos. Os números todos parecem coincidir com a conclusão de que homens morrem mais por covid-19 do que mulheres, mas por que?

É nessa pergunta que a ciência esbarra e parece não ter caminhos para responder. Para o pesquisador  José Eustáquio Alves, trata-se de algo “normal”. “As mulheres sempre demonstraram uma maior taxa de sobrevivência a longo prazo. A covid-19 só reforça isso”, explicou.

Para se ter ideia do quanto esses dados são palpáveis, estima-se que as mulheres vivam, em média, de seis a oito anos a mais que os homens. Essa estimativa é global e leva em conta dados de natalidade e mortalidade em todo o mundo. Alcançar uma resposta concreta do porque disso pode ser impossível, mas várias pesquisas mostraram como o corpo feminino, levando em conta imunidade e outros fatores, tende a resistir melhor a passagem do tempo.

Sobre o Autor

Roberta M.

Gosto de escrever sobre diversos assuntos, principalmente curiosidades e tecnologia. Contato: [email protected]