CuriosidadeHistóricasConheça a história do roubo do corpo de Charlie Chaplin

Conheça a história do roubo do corpo de Charlie Chaplin

Img Mobile - Conheça a história do roubo do corpo de Charlie Chaplin

Muitas pessoas não sabem, mas o corpo do ator Charlie Chaplin foi roubado do cemitério. O caixão contendo o corpo ficou desaparecido por mais de 11 semanas, depois que seu túmulo foi roubado.

Felizmente, a família conseguiu recuperar os restos mortais do ator. O corpo do lendário comediante foi desenterrado de um campo a cerca de um quilômetro e meio da casa de Chaplin, em Corsier, perto de Lausanne, na Suíça. Ele havia morrido no dia de Natal, aos 88 anos.

Poucos dias depois do seu falecimento, ele foi enterrado na região da aldeia de Corsier, nas colinas que ficam acima do Lago de Genebra. Depois do roubo ao túmulo, a polícia suíça prendeu dois homens: um polonês de 24 anos e um búlgaro de 38 anos. Eles confessaram ter roubado o caixão. Inicialmente, os nomes dos acusados ​​não foram divulgados, mas a polícia disse que ambos eram mecânicos.

Os homens foram localizados depois que a polícia vigiou 200 cabines de telefone. Os ladrões chegaram a ligar para a família de Chaplin e solicitar pedidos de resgate de 400 mil libras esterlinas pelo retorno do corpo.

Charlie Chaplin com 10 anos até 88 anos

A viúva do ator, Lady Oona Chaplin, recusou-se a pagar: "Charlie teria achado isso ridículo". Em outras chamadas, os sequestradores fizeram ameaças para prejudicar seus dois filhos mais novos.

A família manteve silêncio sobre as exigências de resgate e vários rumores circularam sobre o caixão desaparecido. Uma notícia de Hollywood sugeriu que o corpo do ator havia sido desenterrado porque Charles Chaplin era judeu.

A senhora Lady Chaplin, filha do dramaturgo Eugene O'Neill, herdou cerca de 12 milhões de libras após a morte do marido. Depois que o corpo foi recuperado, a família se manifestou e disse que estava aliviada com o fim do caso.

Na época, o superintendente Gabriel Cettou, então chefe da polícia de Genebra, disse que os dois homens seriam acusados ​​de tentativa de extorsão e perturbação da paz dos mortos.

Mais tarde, Roman Wardas, um polonês de 24 anos, e Gantscho Ganev, um búlgaro de 38 anos, foram condenados. Em dezembro de 1978, eles receberam a pena por roubar o caixão e tentar extorquir 400 mil libras da família Chaplin.

Lapide Tumulo Charlie Chaplin

Wardas foi condenado a trabalhos forçados por quatro anos e meio por ter planejado a conspiração para roubar o corpo de Charlie Chaplin. Ele disse que foi inspirado por um artigo sobre um caso semelhante, que havia sido publicado em um jornal italiano.

Seu cúmplice búlgaro, descrito como um homem musculoso e com um senso limitado de responsabilidade, recebeu uma sentença de 18 meses. Depois deste caso inacreditável, os restos mortais de Charlie Chaplin foram novamente enterrados, mas em um caixão reforçado e uma cova de concreto, à prova de roubo.


Fonte: BBC



+ Sobre essa Curiosidade: Cemitério Morte Roubo Cinema