Exoesqueleto de besouro poderá tornar aviões, carros, pontes e edifícios mais resistentes

Com uma resistência inacreditável, suportando até 39 mil vezes seu peso corporal, o besouro de ferro (Phloeodes diabolicus) é uma das formas vivas mais resistentes que se tem notícia, está envolta numa carapaça que suporta até ser atropelada por um carro. Incrível né?!

Com tamanha eficiência, o exoesqueleto do besouro de ferro de forma irregular e escura, que mais parece uma rocha carbonizada se tornou alvo de estudos científicos. Como um material orgânico pode ser tão forte e resistente? Parece que um grupo de cientistas encontrou a resposta, de acordo com o estudo publicado na revista científica Nature.

Como essa é uma espécie que não voa, que seria sua forma de proteção óbvia caso houvesse um ataque, a evolução adaptativa desse inseto terrestre tratou de moldar o inseto como um "tanque de guerra" com seis patas. Seu exoesqueleto serve para protegê-lo de qualquer perigo oriundo de seus predadores. Sua armadura o protege também de ser pisado por animais, bicadas de pássaros ou até ser atropelado por um carro.

O segredo de sua incrível resistência está nas microestruturas no exoesqueleto do besouro, que o tornam quase impossível de ser esmagado. Para se ter uma ideia de quão forte é a sua "armadura", é como se um homem de 90kg suportasse o peso de 3,5 milhões de kg.

A espécie de besouro que mede cerca de 2 centímetros, pode ser encontrada nas florestas do sul da Califórnia. O estudo revelou que o besouro de ferro resistiu à compressão de cerca de 39.000 vezes (150 newtons de força) o seu próprio peso. Outras três espécies de besouros terrestres já estudados antes apresentaram apenas a metade da resistência do besouro de ferro diabólico.

O exoesqueleto robusto foi analisado a partir de imagens feitas em microscópio, modelos de impressão 3D e simulações computadorizadas, revelando assim os segredos de sua incrível força. Estruturas fortemente interligadas e de absorção de impactos, são conectadas entre si moldando o exoesqueleto do besouro, que o ajuda a sobreviver a enormes forças que poderiam facilmente esmagar o inseto.

testes no besouro de ferro Phloeodes diabolicus
Crédito da imagem: Kisailus Lab, UC-Irvine - Reprodução / Youtube

Essas novas descobertas são extremamente relevantes, pois podem inspirar novos designs mais resistentes para a nossa vida cotidiana, tais como armaduras corporais, aviões mais resistentes, edifícios, pontes e carros.

O estudo está se aprofundando na analise da geometria do exoesqueleto do inseto, pois isso permitirá o desenvolvimento de materiais mais resistentes. Inclusive, os pesquisadores já criaram algumas peças em fibra de carbono para testar a resistência mecânica em uma aplicação no mundo real.

O estudo do besouro faz parte de um projeto estadunidense de 8 milhões de dólares financiado pela Força Aérea dos Estados Unidos para entender como a biologia de criaturas como o louva-a-deus, o camarão e o carneiro selvagem poderia ajudar a desenvolver materiais mais resistentes ao impacto.

Assista:


Essa é mais uma demonstração de como a natureza nos ensina como fazer as coisas!

Fonte: Science news | Crédito das Imagens: Kisailus Lab, UC-Irvine - Reprodução / Youtube

Leia também:
Conheça os 10 materiais mais resistentes do mundo

Os seis materiais mais leves e mais resistentes do mundo

Exoesqueleto de besouro poderá tornar aviões, carros, pontes e edifícios mais resistentes

Curiosidades Relevantes

Leia Mais