Ciências

NASA determina data para volta do homem à Lua

Em 1972, o ser humano foi capaz de realizar um feito inacreditável: pisar na lua pela primeira vez. A expedição foi desenvolvida pela NASA, com apoio do governo norte-americano, e servia para demostrar o avanço tecnológico do país e o poder de liderança. De la para ca, outras viagens ao espaço resultaram na chegada do homem na Lua, mas essas excursões foram interrompidas por anos.

Nas últimas décadas, outras viagens ao espaço foram promovidas e trouxeram muito progresso para essa área do conhecimento. No entanto, por muitas questões, a Lua deixou de ser uma prioridade. Com isso, cientistas vinham aprimorando tecnologias e métodos para chegar na Lua. Esse momento deveria ser em 2024, mas precisou ser adiado e agora só deve acontecer no ano seguinte.

Os motivos são tanto burocráticos quanto técnicos. Segundo o o administrador da agência, Bill Nelson, uma combinação de fatores resultou na decisão de adiar oficialmente a data. Basicamente, no entanto, a verdade é que a agência não seria capaz cumprir o prazo até 2024 e, adiando oficialmente, evita ter lidar com esse “fracasso”.

Em primeiro lugar, a agência sofreu com um déficit de investimentos – o que automaticamente comprometeu todos os prazos e projetos. Além disso, a viagem esteve no centro de uma polêmica batalha judicial. Isso porque a Justiça do país chegou a decidir em favor da SpaceX, empresa de Elon Musk, sobre a construção do veículo de pouso. Com essa decisão, a empresa trabalharia lado a lado com a Nasa para a construção e seria parte do fato histórico.

PUBLICIDADE

No entanto, a Blue Origin, empresa do também bilionário Jeff Bezos, contestou a decisão judicial. A empresa questionava a decisão e alegava que o contrato fechado com a SpaceX, na verdade, deveria ter sido oferecido a mais de uma companhia – citando ainda as regras da própria Nasa. Como resultado disso, a volta do homem à lua sofreu mais atrasos, conforme explica Nelson: “Perdemos quase sete meses em litígios e isso provavelmente adiou o primeiro pouso humano para não antes de 2025”.

Nelson foi responsável por fazer o comunicado e, em sua fala, explicou um pouco mais sobre esse processo que deve se tornar histórico para humanidade. “Retornar à Lua da forma mais rápida e segura possível é uma prioridade da agência. No entanto, com o processo recente e outros fatores, o primeiro pouso do programa Artemis provavelmente não ocorrerá antes de 2025”, complementou.

O programa Artemis vai também marcar outro fato histórico, além da volta do homem à Lua. Na viagem, estará o 13º a pisar na lua, mas também será a primeira vez que uma mulher alcançará o mesmo feito. Da década de 70 para cá, a presença de mulheres na Nasa cresceu e se destacou, tendo mulheres ocupando altos cargos.

PUBLICIDADE

Como historicamente sempre acontece, a Nasa corre contra o tempo para “bater” outra agência espacial, dessa vez a chinesa. Estados Unidos e China “batalham” no campo da tecnologia e da inovação há décadas e não escondem que o pouso na Lua tem se tornado uma “competição”. Para chegar a Lua, o governo norte-americano já comprometeu mais de US$9 bilhões!

Sobre o Autor

Roberta M.

Gosto de escrever sobre diversos assuntos, principalmente curiosidades e tecnologia. Contato: [email protected]