Quais os maiores elefantes brancos do Brasil?

Quais os maiores elefantes brancos do Brasil?
Por Juliana Miranda

Popularmente, chamamos de “elefante branco” toda grande obra pública que tenha demandado grandes investimentos e que, por falta de planejamento, tenha se tornado um enorme problema, a ponto de não sair do papel. Os elefantes brancos geralmente estão relacionados ao uso negligente do dinheiro público, ao desvio de verbas e fraudes, mas também podem acontecer por erros técnicos das empreiteiras e do projeto determinado pelo governo.

No Brasil, temos exemplos nítidos de elefantes brancos em todos os estados da federação. O desperdício de dinheiro público já foi visto em viadutos, aeroportos e, até mesmo, em teatros invertidos.

O termo “elefante branco” vem de uma lenda que diz que um rei dava um elefante branco para os súditos de que não gostava. O animal ocupava espaço, não tinha utilidade e custava muito caro, ou seja, não serviam para nada!


Conheça os maiores elefantes brancos do Brasil:


1 – Em São Paulo, uma obra de 30 metros de altura, o viaduto estaiado do Tatuapé, na zona Leste, é um exemplo de elefante branco. Ele começou a ser construído em 2007 e devia ser entregue em 2008. O orçamento inicial era de R$ 66 milhões, mas o gasto final será de mais de R$ 113 milhões. O viaduto continua inacabado.


2 - Em Porto Velho, Rondônia, existem seis obras, orçadas em mais de R$ 100 milhões, paradas desde 2011, entre elas escolas, hospitais e centros de convenções.


3 – Em Goianá, Minas Gerais, uma pista de aviões começou a ser construída. A cidade de apenas quatro mil habitantes recebeu um aeroporto de grande porte que custou R$ 88 milhões. A pista foi projetada sem levar em conta um morro que havia na cabeceira e que terá que ser removido.


4 – Em São José dos Campos, no interior de São Paulo, a prefeitura começou a construir um teatro ao custo de R$ 680 mil. As fundações do Teatro Municipal foram assentadas ao contrário. A obra ficou conhecida como “teatro invertido”. Por um erro de projeto, a construtora virou a frente do teatro para a avenida, pois a planta estava de cabeça para baixo.


5 - Em Maceió, uma obra orçada em R$ 27 milhões foi construída para ser utilizada apenas uma vez. O chamado Papódromo foi construído para receber o papa João Paulo II em 1991 e depois foi esquecido. O monumento fica em uma área da Marinha.


E mais cinco obras devem entrar na lista dos elefantes brancos nos próximos anos. Dos 12 estádios que serão usados na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, 5 estão sendo construídos em cidades com baixa quantidade de público para partidas de futebol locais. Isso inclui os estádios de Brasília, Cuiabá, Manaus, Natal e Recife.

Os estádios terão custos elevados de manutenção e devem ficar vazios depois da Copa.