Ciências Mundo Bizarro

Cientistas estão fazendo cachorro-quente na lava de vulcão que entrou em erupção, vídeo

Se você parasse para pensar agora no lanche mais bizarro e impressionante que já comeu, qual seria a resposta? Muita gente tem gostos estranhos e pode inovar bastante na hora de matar a fome, é verdade. Mas esses cientistas parecem ter zerado a vida com seus cachorros-quente.

Eles fazem parte da força-tarefa que estuda e documenta a erupção histórica do vulcão localizado em Geldingadalir, na Islândia. Para comer, eles tiveram uma ideia pouco comum, por que não assar salsichas e pão na lava do vulcão?

A festinha foi filmada e as imagens circulam o mundo, impressionando a muita gente que nem sequer consegue se imaginar chegando perto do vulcão! Imagine a temperatura maluca que não esta na região!

PUBLICIDADE

800 ANOS INATIVO

As erupções em Geldingadalir não foram nenhuma surpresa para os residentes da Islândia que, depois de passar por mais de 50.000 terremotos nas últimas semanas, estavam cientes do que estava por vir.

Os terremotos costumam ocorrer antes da erupção de um vulcão, como uma espécie de aviso mesmo, embora tendam a ser pequenos, ao invés do tipo de terremoto devastador que ocorre quando as placas tectônicas se deslocam.

PUBLICIDADE

O resmungo que vem antes de uma erupção é o resultado do magma exercendo pressão sobre a superfície sólida do vulcão até que ele rache a rocha. Essas rachaduras são preenchidas instantaneamente com um pouco de magma líquido que endurece e então a pressão começa a se acumular novamente, criando novas rachaduras.

Cada vez que uma dessas rachaduras aparece, cria um pequeno terremoto que nem sempre é fácil de notar na escala de oscilação humana, mas pode ser detectado com segurança por instrumentos da escala Richter. O local onde esses terremotos ocorrem dá aos cientistas uma ideia dos caminhos do magma do vulcão, bem como quando é provável que uma erupção aconteça.

Depois que o vulcão finalmente entra em erupção, o fluxo constante de magma cria o que é conhecido como um tremor harmônico, uma liberação contínua de energia sísmica do movimento do magma que flui no subsolo. Isso também será detectado por instrumentos, mas não será perceptível para os humanos.

A QUALIDADE DOS LANCHES

Uma coisa que tornou toda a experiência bastante curiosa é o fato de que vulcões, em geral, costumam ser bastante fedidos. Não é a toa, pelo contrário. Quando um vulcão entra em erupção, ele acaba liberando gases. Um desses gases é exatamente o enxofre que, caso você nunca tenha sentido o cheiro, lembra muito ovos podres.

No sábado, um dia antes do vídeo ter sido gravado, as autoridades já haviam fechado a área do vulcão aos visitante e curiosos, justamente pelos riscos a saúde dos gases já liberados. Isso significa que toda aquela área devia estar fedendo bastante. Isso deixa uma pulga atrás da orelha em relação ao sabor dos lanches.

Piadas à parte, o trabalho dos cientistas naquela área é de documentação e levantamento de dados. A erupção do vulcão com certeza gerou dados que serão analisados ao longo dos próximos anos. As imagens registradas que já foram divulgadas são de perder o fôlego!

Sobre o Autor

Roberta M.

Gosto de escrever sobre diversos assuntos, principalmente curiosidades e tecnologia. Contato: [email protected]