CuriosidadeMundo BizarroRevistas femininas nos anos 50 e 60 (A mulher no mundo machista)

Revistas femininas nos anos 50 e 60 (A mulher no mundo machista)

Img Mobile - Revistas femininas nos anos 50 e 60 (A mulher no mundo machista)

Nas décadas de 50 e 60, as revistas femininas eram praticamente a única forma de entretenimento para as mulheres de classe média. Os artigos destas publicações eram escritos por homens, já que as mulheres ainda não estavam inseridas no mercado de trabalho. Por isso, os temas abordados eram quase sempre machistas ou voltados para a felicidade conjugal.

As revistas femininas de 1950 e 1960 expressavam pontos de vista masculinos sobre como as mulheres deveriam agir. As publicações femininas brasileiras abordavam o amor entre os casais e as obrigações das mulheres para manter o casamento.

Nestas revistas, o ideal do matrimônio feliz era baseado na forma como as mulheres deveriam se comportar dentro e fora do espaço doméstico. Como as revistas eram uma importante fonte de informação e referência para as mulheres destes períodos, elas se tornavam verdadeiras conselheiras, sempre com mensagens persuasivas e que tinham como objetivo alienar toda uma geração de mulheres.

Capa de revista feminina antiga

Confira algumas dicas e conselhos que eram publicados nas revistas femininas nas décadas de 50 e 60:

1 - Não se deve irritar o homem com ciúmes e dúvidas. (Jornal das Moças, 1957)

2 - Se desconfiar da infidelidade do marido, a esposa deve redobrar seu carinho e provas de afeto. (Revista Claudia, 1962)

3 - A desordem em um banheiro desperta no marido a vontade de ir tomar banho fora de casa. (Jornal das Moças, 1945)

4 - A esposa deve vestir-se depois de casada com a mesma elegância de solteira, pois é preciso lembrar-se de que a caça já foi feita, mas é preciso mantê-la bem presa. (Jornal das Moças, 1955)

5 - Se o seu marido fuma , não arrume briga pelo simples fato de cair cinzas no tapete. Tenha cinzeiros espalhados por toda casa. (Jornal das Moças, 1957)

6 - A mulher deve estar ciente de que dificilmente um homem pode perdoar uma mulher por não ter resistido às experiências pré-nupciais, mostrando que era perfeita e única, exatamente como ele a idealizara. (Revista Claudia, 1962)

7 - Mesmo que um homem consiga divertir-se com sua namorada ou noiva, na verdade ele não irá gostar de ver que ela cedeu. (Revista Querida,1954)



+ Sobre essa Curiosidade: Machismo Homem Mulher Cultura
Comentários:

Curiosidades Relevantes

  • Homem morfa e vira cabra

    Cabra suspeita de assalto à mão armada Nigerianos dizem que criminoso transformou-se em animal durante a fuga A polícia nigeriana prendeu uma cabra por ...
    Leram 73830 Vezes

  • Por que o homem não foi mais a lua?

    Em 20 de julho de 1969, os Estados Unidos enviaram a missão Apollo 11 à Lua. Os astronautas Neil Armstrong, Edwin Aldrin e Michael Collins foram os primeiro...
    Leram 26571 Vezes

  • Invenção faz homem voar batendo os braços

    Um engenheiro mecânico holandês afirma ter inventado um equipamento capaz de fazer com que o homem voe como um pássaro. Jarno Smeets mantém um blog na inter...
    Leram 25783 Vezes

  • Cobra Engole Homem

    É... parece que essa história de pescador mas é verdadeira... (infelizmente). Aconteceu em Julho de 2000. Uma História De Pescador Para Ninguém Desacredi...
    Leram 294299 Vezes

  • Homens poluem mais que mulheres

    Recentemente foram realizados estudos na Suécia com o objetivo de analisar os hábitos de consumo e de atividades diárias de homens e mulheres. Os resultados...
    Leram 7954 Vezes

Nos siga

O site dos curiosos.

Curiosidades Diversas

Veja também

  • Como os astronautas fazem cocô?
  • Japonês de 14 anos solta um Hadouken
  • Qual a origem do medo de monstros na vida moderna?
  • Dá para ir para outro país de carro?
  • Curiosidades sobre o olho humano
  • A cratera de impacto de asteróide mais velha da Terra é encontrada na Groenlândia
  • É possível ganhar mais de uma vez na Mega-Sena?
  • O curioso Cometa ISON

Você Sabia?

Em um tempo de vida médio é possível afirmar que a pele humana é renovada mil vezes.