Ciências

Pesquisa brasileira mostra que veneno de aranha pode ser solução para impotência

Pesquisadores brasileiros descobriram que um veneno de aranha pode ser usado para solucionar problemas de impotência nos homens. De acordo com os cientistas, uma toxina potente, que foi sintetizada em um gel, pode ser uma solução eficaz, até mais efetiva do que o próprio Viagra.

O produto foi considerado seguro para ser aplicado topicamente. Estudos já indicavam que uma picada dessa aranha (Aranha Armadeira – Phoneutria Nigriventer) fazia com que as vítimas experimentassem uma ereção de até quatro horas antes de morrerem. Sendo assim, se usado da forma correta, o veneno poderia ajudar milhões de homens a superar a disfunção erétil, segundo os pesquisadores.

Os cientistas brasileiros estudaram as aranhas e os produtos químicos presentes em seu veneno. Eles, então, refinaram as toxinas e as incluíram em um gel que, nos primeiros testes, levou a ereções prolongadas, mas sem um final feliz.

A equipe da Universidade Federal de Minas Gerais criou a forma sintética da toxina para testar seus efeitos e “superar sua alta toxicidade”. Em testes com camundongos e ratos com disfunção erétil, verificou-se que o produto levava a um inchaço do pênis “com duração de cerca de 60 minutos”, quando aplicado topicamente nos órgãos genitais.

Não havia sinais de desconforto e a droga teve efeitos mais eficientes do que o Viagra, sugerindo que ela poderia funcionar para homens que não alcançaram bons resultados com outros medicamentos. Em publicação no Journal of Sexual Medicine, os autores disseram que o composto PnPP-19 pode se tornar “uma alternativa promissora para o tratamento da disfunção erétil”.

Aranha Armadeira
Crédito da foto: Techuser / Wikimedia

Aranhas brasileiras na mídia

Essa não é a primeira vez que as aranhas brasileiras chegaram às manchetes. A professora Maria Elena de Lima, que liderou o estudo, disse ao veículo The Sun que acredita que esse novo composto possa preencher uma enorme lacuna no mercado e ajudar milhões de pessoas em todo o mundo.

Um teste com outro produto, feito com indivíduos saudáveis do sexo masculino e feminino, encontrou uma aplicação tópica do gel nos órgãos genitais, levando a ereções nos homens de 30 minutos e duplicando o fluxo sanguíneo para o órgão em comparação com um placebo.

A droga funciona aumentando a produção de óxido nítrico, que dilata os vasos sanguíneos que suprem o pênis, causando inchaço. Este é o mesmo mecanismo que o Viagra usa. Lembrando que, originalmente, o Viagra foi desenvolvido durante a busca por um novo tratamento para doenças cardíacas.

Agora, a toxina das aranhas sintetizada a partir do veneno pode oferecer uma nova abordagem terapêutica. O veneno foi retirado da aranha brasileira Phoneutria nigriventer. Nos seres humanos, uma picada dessa aranha é muito dolorosa.

A toxina também demonstrou melhorar as ereções em ratos com hipertensão e diabetes. Os pesquisadores ainda testaram o gel em camundongos idosos e descobriram que a toxina também é eficaz na reversão da disfunção erétil.

 

Como acontece uma ereção?

Para obter uma ereção, o corpo de um homem precisa liberar óxido nítrico, que relaxa o músculo liso em torno das artérias do pênis, permitindo a dilatação dos vasos sanguíneos. O óxido nítrico é o primeiro passo de uma série de reações químicas que permitem que esse relaxamento muscular ocorra.

A toxina da aranha ajuda a desencadear a liberação de óxido nítrico, agindo diretamente para relaxar os músculos. Esse novo estudo foi publicado online no Journal of Sexual Medicine. O próximo passo é garantir que o composto não tenha efeitos colaterais desagradáveis.

Atenção: O veneno dessa aranha é mortal.

Fontes: Independent, Live science

Crédito da foto usada na capa: Techuser / Wikimedia / Citada acima.

Veja também: Existe realmente algum método eficaz para aumento de pênis?

Você pode gostar também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em:Ciências