CuriosidadeMundo BizarroAngrofobia, o medo de ficar irritado

Angrofobia, o medo de ficar irritado

Img Mobile - Angrofobia, o medo de ficar irritado

Alguns de nós conseguimos controlar a raiva melhor que outras. Nesse mundo estressante em que vivemos, onde o trânsito, educação ou a falta dela, corrupção, criminalidade nos deixam irritados em diferentes doses "dependendo da pessoa que a sente". Cada um de nós, em algum momento do dia, sentimos algum nível de irritação. Agora, imagine sentir medo de ficar zangado? Pois é, deve ser assustador sair de casa tendo medo de sentir raiva, é esse o sentimento de quem tem Angrofobia, eles realmente temem se irritar porque a raiva deles está tão fora de controle que os assustam.

A angrofobia refere-se especificamente ao medo de se irritar, eles não possuem medo de que fiquem bravos com eles. Os sintomas e sua gravidade variam de uma pessoa para outra. No entanto, nem todos os que temem perder a paciência sofrem de angrofobia. Os angrofóbicos chegam a evitar locais com concentração de pessoas e são propensos a serem reclusos. Aqueles com a fobia irão ao extremo para evitarem sentir-se zangados.


Causas da Angrofobia



Embora a angrofobia nem sempre tenha uma causa identificável, a maioria dos casos estão relacionadas a um evento passional traumático. Pessoas cujos pais estavam freqüentemente irritados e aqueles que sofreram abuso infantil tem maior tendência a desenvolver esse medo. Aqueles que foram punidos por expressar sua raiva também podem ser mais propensos a desenvolverem angrofobia.


Sintomas da Angrofobia



Muitos tornam-se submissos, passivos e silenciosos, permitindo que outros assumam a liderança, seja no trabalho ou no âmbito familiar. Em casos mais sérios, se isolam totalmente para evitar contato social que tenha a mínima chance de qualquer conflito


Como um angrofóbico lida ao ser confrontado?



Quando surge um momento de conflito, as pessoas com angrofobia tendem a procurar rotas de fuga. Tendem a fugir do local onde ocorre o gatilho da raiva, seja sua casa, reunião de trabalho ou amigos em um bar. Agora se a fuga é impossível, fogem de si mesmos, cortam totalmente a comunicação as pessoas ao redor até que a crise acabe.


Complicações relacionadas a Angrofobia



A raiva é uma emoção humana inevitável. Embora muitos de nós expressemos raiva de maneiras não saudáveis, escolher não expressar a raiva pode ser perigoso. Pessoas que acumulam raiva tendem a sentir mais ansiedade, desesperança, depressão e culpa. Quando o indivíduo não exprime sua raiva, acaba por descarregar suas emoções reprimidas sobre si mesmos ou sobre outros de maneira destrutiva.


Tratamento para Angrofobia



O tratamento geralmente se concentra em trabalhar os conflitos que originaram o medo. O tratamento foca em dar ferramentas para que o indivíduo consiga lidar com a raiva como um sentimento normal e comum a ele. Os pacientes aprendem novas maneiras de expressar a raiva de forma saudável e curativa.

Combater uma fobia nunca é algo fácil de ser feito, mas com paciência e o tratamento correto, feito pelo profissional capacitado, é possível dominar a angrofobia, e lembre-se sempre "PROCURE AJUDA PROFISSIONAL DE UM PSICÓLOGO". Com saúde não se brinca.



+ Sobre essa Curiosidade: Fobia

O site dos curiosos.

Veja também

  • Doações ultrapassam barreiras políticas
  • Como era o Brasil antes do PT e da Dilma?
  • Como funciona o trem bala?
  • Curiosidades sobre a Bolívia
  • 40 perfis de famosos mais tops do Facebook
  • Como o camaleão muda de cor?
  • Pesquisa científica confirma o magnetismo do plutônio
  • Curiosidades sobre Taiwan

Você Sabia?

Na Idade Média, os casamentos aconteciam sempre no mês de junho.