Ciências

Estudo apresenta índice de dor de picadas de abelhas por localização corporal

Um estudo conduzido pelo pesquisador Michael L. Smith, publicado em 2014, apresentou o índice de dor causada por picadas de abelhas de acordo com a localização corporal. A pesquisa avaliou a dor das picadas de abelhas em mais de 25 localizações do corpo. O próprio autor do estudo serviu como cobaia para o registro dos índices de dor.

Aonde dói mais a picada de abelha?

No estudo, a dor foi avaliada em uma escala de 1 a 10. Os três locais menos dolorosos foram o crânio, a ponta do dedo médio e a parte superior do braço, enquanto os três locais mais dolorosos foram a narina, o lábio superior e o pênis.

A pesquisa forneceu um índice sobre como a dor de uma picada de abelha varia conforme a localização do corpo. O estudo recebeu o nome de Schmidt Sting Pain Index, ou índice de dor de Schmidt.

Em geral, uma picada de abelha comum recebeu uma classificação de 2. No teste prático, o pesquisador chegou à conclusão de que “os níveis de dor de determinadas picadas variam. No entanto, era preciso ter um modelo para entender como a dor variava dependendo da localização da picada”.

O objetivo da pesquisa era justamente entender o quanto a localização da picada é importante na percepção da dor. O estudo também queria identificar quais eram os locais mais dolorosos e quais eram os menos dolorosos. A pesquisa utilizou como padrão a picada da abelha europeia (Apis mellifera).

Abelha na flor

Quais foram os resultados do estudo?

A picada de abelha tem uma dor familiar a muitas pessoas, principalmente por causa da vasta distribuição mundial das espécies. Com a classificação definida pela escala de dor de Schmidt, sugere-se um padrão útil para avaliar os níveis de dor.

Apesar de essa sensação ser difícil de quantificar, as escalas de avaliação de dor foram desenvolvidas para preencher uma lacuna entre a dor percebida pelo paciente e aquilo que o médico sugere para aliviar a dor do paciente. O estudo utilizou uma escala de classificação numérica para simplificar as comparações entre picadas em diferentes locais do corpo.

Usando um estímulo semelhante à dor causada pela picada de abelha, este estudo mapeou a sensação de dor das picadas de acordo com o local em que ocorre o ferimento no corpo. O autor do estudo foi a única pessoa picada nos testes e estava ciente de todos os riscos associados ao experimento. Ele deu seu consentimento para a realização do método de pesquisa.

Vinte e cinco locais de seu corpo foram submetidos às picadas. O autor autoadministrou cinco picadas por dia. A primeira picada e a última picada foram no antebraço. Essas picadas receberam uma pontuação de “5” e as três picadas de “teste” foram classificadas em relação à dor das picadas do antebraço.

Os resultados foram os seguintes: todas as picadas causaram dor, mas verificou-se que a localização da picada teve um impacto significativo no nível de dor percebida pelo indivíduo. A variabilidade da dor percebida foi baixa, o que sugere que os receptores de dor são uniformemente sensíveis em várias áreas do corpo.
Estudo apresenta índice de dor de picadas de abelhas por localização corporal

Você pode gostar também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em:Ciências