CuriosidadeCotidianoO que os hospitais e clínicas fazem com os pedaços humanos retirados em cirurgias plásticas?

O que os hospitais e clínicas fazem com os pedaços humanos retirados em cirurgias plásticas?

Img Mobile - O que os hospitais e clínicas fazem com os pedaços humanos retirados em cirurgias plásticas?

Em uma cirurgia plástica ou em outros procedimentos cirúrgicos é comum a remoção de material biológico. No caso das cirurgias plásticas, por exemplo, muitos pacientes procuram o médico para redução dos seios, remoção de pele flácida da barriga, entre outras cirurgias que são, exatamente, para retirar pedaços de tecido do corpo.

Em alguns casos, como acontece na lipoescultura, a gordura removida do corpo pode ser reutilizada para preenchimento de outra área, para ser colocada no bumbum como uma forma de enchimento, por exemplo.

Em alguns casos, como criação de um novo nariz ou recomposição de uma parte do corpo, os médicos usam o tecido do próprio paciente para fazer uma reconstrução de uma área danificada. Por exemplo: um novo nariz pode ser criado com cartilagem do próprio paciente.

Ilustração, cirurgia plastica no nariz

O que acontece com as partes do corpo que não são reutilizadas?



Na maioria dos casos, os médicos retiram tecidos que não serão reutilizados em outro procedimento cirúrgico. Em alguns casos, o material biológico precisa ser enviado para análise laboratorial antes de ser descartado.

Os hospitais precisam seguir um procedimento específico para descartar materiais biológicos, materiais com sangue, seringas, luvas e, o mais importante, as peças anatômicas.

A padronização foi determinada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA. Dependendo do tipo de material vindo de clínicas, laboratórios ou hospitais, ele precisa passar por incineração, radiação ou aterramento.


O que acontece com os tecidos descartados em cirurgias plásticas?



Os materiais biológicos de cirurgias plásticas pertencem ao grupo A4, que são os tecidos adiposos removidos de lipoescultura e lipoaspiração que não são reutilizados.

Estes materiais são colocados em pacotes de inativação microbiana, em sacos para autoclaves, para que eles sejam descontaminados antes de descartados. Depois de serem colocados nestes sacos brancos leitosos, eles podem ser destinados ao aterro sanitário comum.

Procedimento Cirurgico, hospital


O que acontece com peças anatômicas ou pedaços maiores do corpo humano?



As peças anatômicas, que são pedaços de corpos humanos como membros amputados, pertencem aos resíduos do grupo A3, são direcionados para descarte adequado, com atenção a alguns requisitos:

  • Se não tiverem valor legal ou científico;
  • Se não forem requeridos pelo paciente ou por familiares.


Isso significa que, caso você faça uma cirurgia e queira ficar com aquele “pedaço” do seu corpo para recordação, você pode perguntar ao cirurgião se é possível, isso deve ser negociado com o médico e o procedimento de coleta precisa ser administrado pelo hospital.

O material ainda pode ser direcionado para estudo em faculdades, por exemplo, caso seja de interesse acadêmico. Mas o mais comum é enviar as peças anatômicas para descarte adequado, que pode ser:

  • Cremação, incineração e outro tratamento térmico;
  • Sepultamento em cemitério.


Foto da capa: Vidal Balielo Jr. - Pexels


Veja também:

Como doar meu corpo para estudos da medicina?

Modelo afirma que ficou negra após injeções de melanina



+ Sobre essa Curiosidade: Medicina Cirurgia Corpo Humano