Pesquisa mostra que tomar aspirina reduz risco de câncer

Pesquisa mostra que tomar aspirina reduz risco de câncer
Por Juliana Miranda

Um estudo publicado na revista médica "Annals Of Oncology" afirma que tomar uma aspirina por dia durante uma década ajuda a reduzir significativamente os riscos de desenvolvimento de câncer. De acordo com a pesquisa, o hábito ajuda a prevenir o câncer de estômago, o câncer de intestino e o câncer de esôfago.

A pesquisa foi desenvolvida por especialistas da Universidade Queen Mary, de Londres. Durante a realização do estudo, foi observado que pessoas acima dos 50 anos que tomaram o medicamento ao longo de 10 anos tiveram menos doenças.

O estudo também demonstrou que tomar aspirina poderia evitar cerca de 122 mil mortes na Inglaterra em duas décadas. Contudo, a pesquisa também foi clara ao afirmar que, apesar do efeito positivo para o combate ao câncer, o uso de aspirina diariamente poderia causar efeitos secundários, como úlceras, por exemplo.

Os especialistas também afirmaram que, antes de iniciar o uso de aspirina, é fundamental consultar um médico. Os cientistas responsáveis pelo estudo analisaram cerca de 200 pesquisas científicas sobre o tema para averiguar os benefícios e prejuízos de consumir aspirina.

Os médicos do mundo inteiro ainda discutem a capacidade do remédio de reduzir entre 30% e 40% dos casos e mortes por câncer. Não existem dados comprovados de que a aspirina também possa colaborar para reduzir as mortes por câncer de mama, próstata e pulmão.

O responsável pelo estudo foi o médico Jack Cuzick. Segundo a conclusão do especialista, tomar uma pequena dose (cerca de 75 miligramas) de aspirina por dia é benéfico para a saúde, mas deve ser feito com acompanhamento médico.