Mundo Bizarro

Pandemia de Coronavírus aumentou a compra de armas e munições nos Estados Unidos

Enquanto pessoas ao redor do mundo correram para estocar mantimentos, água, papel higiênico, máscaras e álcool em gel, nos Estados Unidos o que chamou a atenção foram as enormes filas dos americanos para comprar armas de fogo e munições.

As pessoas correram para comprar esses itens, alegando que estavam se preparando para um possível colapso da ordem pública em razão da COVID-19. Em várias regiões do país, as pessoas enfrentaram longas filas do lado de fora das lojas de armas. Os suprimentos foram tão comprados que os varejistas do setor relataram um aumento significativo nas vendas.

Em Washington, Califórnia e Nova York, as vendas de armas e munições dispararam nas primeiras semanas de pandemia. O objetivo dos americanos era fazer um esforço para aumentar seus arsenais pessoais.

Há também relatos de que pessoas que nunca possuíram uma arma antes também estavam entrando nas filas, com o intuito de se prepararem para qualquer tipo de violação da segurança pública.

De acordo com o Los Angeles Times, um vendedor de armas em Oklahoma afirmou que as pessoas estavam adquirindo milhares de dólares em equipamentos, o que fez com que grandes estoques de armas acabassem.

Uma curiosidade é que muitas pessoas de origem asiática também estavam comprando armas, com medo de uma reação contra sua comunidade durante o surto.

Algumas lojas de armamentos registraram um aumento de 68% nas vendas, inclusive nas aquisições online. Esse movimento preocupou os ativistas de segurança que são contra a posse e o porte de armas. Eles alegaram que, durante a quarentena, milhões de crianças e adolescentes ficarão em casa nas próximas semanas, tendo acesso a essas armas carregadas.

pessoas esperando para comprar arma, covid-19
Califórnia – EUA – Foto publicada em 16/03/2020 – Crédito da foto: Reprodução / AP / Metro

Esse movimento é resultado de uma onda de pânico entre os americanos, que passaram a acreditar que a pandemia de coronavírus faria com que eles ficassem sem comida e suprimentos para proteger suas famílias.

Os asiáticos-americanos são os que mais temem ser alvo de ataques raciais, devido à disseminação de coronavírus, que teve início na China.

 

Casos de Coronavírus nos Estados Unidos

O número de casos de coronavírus não para de crescer nos Estados Unidos. O país já registra o maior número de infectados do mundo, com mais de 170 mil casos. As ocorrências superaram os diagnósticos da China, da Itália e da Espanha.

O país está adotando medidas rígidas para tentar diminuir a disseminação da doença. Todos os eventos públicos, conferências, eventos esportivos, desfiles, shows, casamentos ou reuniões com mais de 50 pessoas foram proibidos por cerca de oito semanas.

Fontes: Metro, SKY

Veja também: Sites para ver em tempo real a quantidade de casos de Coronavírus (COVID-19) no Brasil e no Mundo

Você pode gostar também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *